terça-feira, 20 de setembro de 2011

Montesquieu e o X-Montanha








Ontem no centro na hora do almoço resolvi conhecer uma iguaria criada em Curitiba, com muita reputação principalmente entre os estudantes da UTFPR: o X-Montanha. O sanduíche é servido na Lanchonete Montesquieu que fica na esquina da Av. Silva Jardim com a Des. Westphalen, ao lado da à UTFPR.
A lanchonete está na família do Seu Zé (Hiroyuki Ota) e de seus filhos Álvaro e Emília desde 1978. Na internet há toda espécie de informações sobre a lanchonete, o sanduíche e seus donos, mas a maior parte é pura gozação. O fato é que todo estudante da UTFPR é fã do X-Montanha, consomem esse sanduíche ao longo de toda a sua vida acadêmica e até, depois para matar a saudade.
Na estufa da lanchonete existe apenas dois tipos de salgado: pasteis à milanesa (carne, queijo e palmito) e o bolinho de carne. Além dos salgados, no cardápio (um pedaço de papel escrito à mão colado na parede) encontramos os sanduíches da casa, com destaque para o X-Montanha, relíquia da gastronomia Curitibana, que bate pesado no estômago, mas que é muito gostoso e alimenta por uns dois dias mais ou menos, sendo inclusive excelente para a memória, já que você lembra dele o dia todo!
Como nasceu o X-Montanha? Houve uma época de desabastecimento de carne no mercado, mas como mesmo assim os estudantes do CEFET (na época) queriam sanduíches, o jeito foi colocar um pastel o lugar da carne. Com o tempo e com o bolinho de volta, os estudantes pediam para colocar o bolinho com o pastel e eles mesmos (os estudantes) batizaram a iguaria que entraria para a história: o X-Montanha! Ele é montado num simples pão de hamburger com maionese, alface, tomate, bolinho de carne e o pastel escolhido pelo cliente.
O atendimento (numa calma que dá gosto) fica por conta do Seu Zé ou de seu filho Álvaro. O pedido é anotado num guardanapo mesmo, acompanhado de um sorriso. O sanduíche é montado pela Emília (filha do Seu Zé) e o acompanhamento indicado pelos estudantes é uma gasosa de framboesa.
A crocância da combinação surpreende, assim como o sabor. Muito bom e muito barato (o X-Montanha custa hoje, R$6,00). Há outras opções de sanduíches como X-Monstro, X-Monstrinho, X-Pastel, X-Bolinho. Ou seja, pegue o que tem na estufa e combine como achar melhor!!

7 comentários:

  1. Preciso provar isso quando estiver em Curitiba de novo. Deve ser uma sensação única...

    ResponderExcluir
  2. E você deu conta do recado? Hoje andei pelo centro de Curitiba depois de muito tempo. Decidi que a Rua das Flores virou monopólio da Omar Calçados. Nada de Schaffer, pombos andando dentro da Confeitaria da Famílias... Enfim, tudo muda. Mas ainda é um lugar de que gosto muito.
    Washington, você viu meus posts sobre NY?

    ResponderExcluir
  3. Oi Pierre! Com certeza deve experimentar! Mas seja forte!!!

    Oi Jô. Acabei de ler todas as suas crônicas de Nova York! Muito legal.
    Acho também uma pena que a XV não seja mais charmosa do que poderia ser!! Caminha num domingo por lá é deprimente!

    ResponderExcluir
  4. Eu, como um bom estudante da UTFPR, já comi um X-Montanha várias vezes =P
    Acho que todo curitibano deveria experimentar hehe
    O único problema é que a lanchonete fica lotaaada dependendo do horário...

    ResponderExcluir
  5. Muito bom esse, mas experimente também o Shawarma do Lanches Missal: https://pt.foursquare.com/v/chawarma-lanches-missal/4be549c0477d9c74e3a4e62d

    ResponderExcluir
  6. Foi enterrado hoje no Cemitério Parque Iguaçu o Seu Zé (Hiroyuki Ota).

    Seu Zé, descanse em paz...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Triste para todos que curtem um X-Montanha no capricho!

      Excluir