sexta-feira, 6 de julho de 2018

Cada vez mais perto













De 09 de junho a 07 de julho, alguns pontos do centro de Curitiba serão tomados por performances e intervenções artísticas de quatro renomados artistas brasileiros: Cleverson Luiz Salvaro, Fernando Ribeiro, Willian Santos e Tony Camargo. Distanciando-se dos protocolos e formalidades de espaços tradicionais da arte, como museus e galerias, e inserindo-se em espaços urbanos comuns, em sua maioria espaços públicos, os artistas participantes da exposição Cada Vez Mais Perto exibirão seus trabalhos em contato direto com as pessoas que passam por lugares como a Praça Santos Andrade, Rua XV de Novembro, Praça Tiradentes, Rua São Francisco, entre outros.

Com curadoria de Ana Rocha, a proposta de Cada Vez Mais Perto é inverter os processos: levar a arte naturalmente destinada aos museus para a rua, ao invés de chamar o público a estes espaços formais da arte. Dessa forma, a ideia é que os quatro artistas produzam seus trabalhos buscando o envolvimento com as pessoas nos locais onde estarão presentes; integrar a arte aos espaços urbanos do centro de Curitiba.

De acordo com a curadoria, o elemento que une todos os trabalhos é o desejo de criar um espaço de discernimento crítico e experiências que não são limitadas ao universo da arte, mas que de diversas maneiras podem ser relacionadas às questões sociais, filosóficas, políticas. “A experiência – e, provavelmente, o confronto – com os trabalhos não são de forma alguma compulsórios; ninguém está obrigado a entender, julgar e ou mesmo notá-los”, pontua Ana Rocha.

As fotos que publico hoje foram feitas na instalação de Willian Santos intitulada “Panthalassa, 2018”, que fica num apartamento na Praça Tiradentes, 250 – de 9 de junho a 7 de julho e de terça a sábado, das 14 às 20h.

A instalação Panthalassa faz referência ao antigo oceano que circundava o supercontinente Pangea. A ocupação do apartamento cria um ambiente que convida o visitante a mergulhar numa atmosfera introspectiva; a obra ofereçe um tempo de reflexão e reposição de energias em meio à correria do dia a dia. As pinturas, os móveis e os objetos que compõem a instalação se somam na intensão de revelar como algo intangível é sentido fisicamente.

Para mais informações sobre a mostra, artistas e outros locais onde estão acontecendo, confiram no site da Mundo Livre FM.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.