sábado, 21 de julho de 2018

Escassas pausas contemplativas

"Pense em uma casa. Não precisa ser uma casa histórica, um cenário de enredos populares, algo famoso. Dê-me a mão, pelo anonimato dos seus vizinhos, pelo meu anonimato e pelo seu. Talvez nos reunamos todos diante de um céu noturno, cheio de estrelas. E quando finalmente pudermos reconhecer que ele é, ainda, o único que temos, quem sabe os beirais, calhas, rufos e lambrequins possam nos meter menos medo". (Andressa Barrichelo para Saudade do Ninho).

Essa aquarela foi feita especialmente como recompensa por uma contribuição especial no Catarse para o livro Saudade do Ninho, que será lançado hoje à tarde. Essa aquarela e alguns livros seguirão para a cidade de Seattle nos Estados Unidos, onde uma arquiteta apaixonada por casinhas de madeira que já morou em Curitiba soube do livro e apaixonada que é pela casinha dos lambrequins azuis que já não existe mais no Ahú, pediu que sua aquarela original retratasse essa casa.

Como ela não está no livro, resolvi compartilhar com vocês aqui.

A aquarela foi feita pelo amigo Simon Taylor, uma pessoa subjestivamente qualificada, mediocrática, retumbante, cabriocrática e porque não, quase inoxidável. Valeu Simon.

A quem apoiou a campanha do livro no Catarse, meu muito obrigado e que ao tê-lo nas mãos, que ele seja uma das escassas pausas contemplativas a aliviar as correrias do dia a dia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.