sexta-feira, 19 de março de 2010

A Arquitetura Modernista de Curitiba - Ayrton Lolo Cornelsen

Nascido em Curitiba em 7 de julho de 1922, Ayrton “Lolo” Cornelsen realizou um extenso trabalho como arquiteto e engenheiro. Em 1943, estudante de engenharia da UFPR e funcionário da Prefeitura de Curitiba, foi encarregado de acompanhar Alfred Agache para conhecer a cidade. Concluiu seu curso de engenharia no Rio de Janeiro, onde manteve contato com a arquitetura produzida pelos discípulos de Lúcio Costa. Lolo tem sido crítico permanente do Plano Wilheim-IPPUC, uma vez que não foram implantadas as largas avenidas propostas no Plano Agache, mantendo o centro de Curitiba “atravancado”, sem o aspecto de metrópole desejado pelo urbanista francês.


Casa Marcos Axelrud (1953).
Rua Itupava com N. Sra da Luz.
A casa Marcos Axelrud, contida em prisma retangular, apresenta exuberante pórtico, com desenho em curva em concreto armado. Os terraços projetados nas extremidades deveriam receber brises-soleis, que não foram executadas.


Casa Romário Pacheco (1953).
R. Dr. Faivre perto da Marechal Deodoro.
As casas Romário Pacheco e Dellio Marondim, estão entre seus projetos mais elaborados. Essas casas apresentam primorosos detalhes de elementos em madeira, cuja execução foi facilitada pela marcenaria de que Lolo era proprietário.


Sede do DER (1955).
Avenida Iguaçú entre Mal Floriano e Rockfeller.
No projeto da sede do DER, sua implantação dispõe o bloco principal recuado do alinhamento da rua, com pavimento térreo sob pilotis. Um bloco de dois pavimentos, contendo auditório na face frontal, atravessa o bloco principal. Complementam os elementos arquitetônicos, que compõem os princípios puristas de Le Corbusier, uso do terraço para restaurante e lazer, planta livre para mobilidade de disposição de espaços administrativos e janela em fita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.