terça-feira, 2 de novembro de 2010

Dia de Finados 2010


Em Curitiba e região, estima-se que hoje mais de 500 mil pessoas irão aos cemitérios públicos e particulares prestar homenagens aos seus entes queridos já falecidos. Os cemitérios já observaram uma grande movimentação desde o Sábado, de pessoas que não estão dispostas a enfrentar o tumulto do dia de hoje, com as tradicionais dificuldades para acesso, estacionamento, flores.

Nos cemitérios municipais de Curitiba — Água Verde, Santa Cândida, Boqueirão e São Francisco de Paula — existem 45 mil sepulturas. Tradicionalmente, os túmulos mais visitados são os de Maria Bueno (Cemitério Municipal) e Maria Polenta (Água Verde), a quem os fiéis atribuem milagres. No Cemitério Municipal Água Verde estão sepultados o artista Poty Lazzarotto, o escritor Paulo Leminski e Zilda Arns, que faleceu no começo do ano vítima do terremoto do Haiti.

Um dos cultos mais antigos e que esteve presente em quase todas as religiões, em especial as mais antigas é o culto aos mortos. A principio era ligado aos cultos agrários e de fertilidade. Para os mais antigos, os mortos eram como sementes, e por isso eram enterrados com vistas à ressurreição.

O dia dos mortos na prática da Igreja Católica surgiu como uma ligação suplementar entre mortos e vivos. O mundo em geral, tanto religiosos como profano aderiu a tal prática. No século I, os cristãos visitavam os mortos em seus túmulos para rezar pelos que morreram, mas iam apenas ao tumulo dos mártires.

Já no século V, um dia do ano era dedicado para rezar por todos os mortos, a igreja rezava por aqueles que ninguém mais lembrava. Exatamente no século X, a Igreja Católica estabeleceu um dia oficial para os mortos (Dia de Finados). Foi a partir do século XI, que os papas Silvestre II, João XVII e Leão IX passaram a forçar a comunidade a dedicar um dia aos mortos.
No século XIII, tal data passou a ser comemorada no dia 2 de novembro, pois no dia 1º de novembro é a festa de Todos os Santos (celebra todos os que morreram em estado de graça e não foram canonizados). Atualmente as pessoas comemoram o dia dos mortos, levando flores aos túmulos e participam dos eventos ecumênicos de tal data.

A foto foi feita no último sábado no Cemitério Parque Iguaçu.

Fontes: http://www.bemparana.com.br/ e http://www.alunosonline.com.br/religiao/dia-de-finados/

4 comentários:

  1. Adorei a nova imagem de abertura.
    Espero que tenhamos muito mais dias assim na capital.

    ResponderExcluir
  2. Oi Lis. Bacana né? Lembro de quando no Botânico, as árvores eram apenas pequenos galhos sustentados por postinhos de madeira e aquela estrutura metálica da foto, não tinha a planta que hoje se sustenta nela. O Botânico foi ficando cada vez mais bonito com o tempo, para sorte de todos nós.

    ResponderExcluir
  3. Olá...só hoje vi esta postagem e achei muito interessante a sua pesquisa sobre finados. A foto é linda, ainda bem que existe esse dia, pois só assim muitas pessoas lembram de seus mortos. Uma informação sobre a Maria Polenta: seu nome: Maria Trevisan Tortato, ela é tia dos Tortatos e Filhos do(fusquinha)nasceu no ano de 1880 e faleceu 1959, no bairro Novo Mundo existe uma rua com seu nome.

    ResponderExcluir
  4. OI Neia. Obrigado pela informação sobre a Maria Polenta.

    ResponderExcluir

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.