sábado, 5 de março de 2011

Um boteco



Do dicionário, boteco é um estabelecimento comercial modesto que serve bebidas e refeições ligeiras.
Da Wikipédia, no Brasil, o boteco (buteco), ou botequim, ficou tradicionalmente conhecido como um lugar onde se comercializa bebidas alcoólicas, servindo de encontro entre "boêmios", onde se procura uma boa bebida, petiscos baratos e uma conversa sem compromisso.
Curitiba, apesar de não chegar nem perto de Belo Horizonte, a "capital nacional do boteco", que possui a maior taxa per capita de boteco do mundo, também possui os seus.
Eu entendo o verdadeiro boteco como o da foto de hoje: lugar pequeno, sem frescuras, normalmente de bairro, com freqüentadores de sempre.
O Kiko's Bar fica na Presidente Kennedy, perto da Marechal Floriano. Sempre passo por ali e quase sempre, a bicicleta da foto está "estacionada" no mesmo lugar, indicando que o pedalante é prata da casa.

4 comentários:

  1. a propósito de botecos, eu peguei o tempo em que o bar do Vítor era ainda um boteco desses, bem rústico. Havia também na Mateus Leme o bar do Edmundo, mais boteco ainda, onde se servia um famoso bucho à milanesa. Nesse lugar, eu e alguns amigos da Copel passamos certa vez por uma revista policial daquelas de ficar contra a parede de pernas abertas; isso os rapazes; as moçoilas só precisamos mostrar os documentos. Bons tempos.

    ResponderExcluir
  2. Eu gostei da foto pq mostra a bike como um meio de transporte alternativo e não poluente... Então pra aproveitar um dos gritos da ultima marcha da BICICLETADA...

    MAIS AMOR E MENOS MOTOR!

    JOPZ

    ResponderExcluir
  3. Washington, parabéns pelo seu blog. Eu, sinceramente, me emociono com suas fotos. Belíssimas.

    Eu e o Kiko brincávamos na rua nos anos 80, e somos amigos até hoje. Ele "herdou" o bar quando o pai dele morreu (antes era o Bar do Tito). Já o dono da bicicleta é o Gravata, dono da banca de revistas na Rua Chile esquina com a Marechal Floriano. Realmente, é frequentador assíduo. Não falha um dia, hehehe...

    Grande Abraço,

    Eduardo

    ResponderExcluir
  4. Oi Eduardo! Puxa obrigado. Mais ainda pelas informações do Kiko e do Gravata. Um lugar não é nada sem as pessoas que o tornam humanizado. Essa imagem que vc passou é muito bonita (pai, brincadeira de rua, amigos), muito mais do que as fotos.

    ResponderExcluir

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.