terça-feira, 14 de setembro de 2010

Rua Barão do Rio Branco 773




Os sobrados da Barão do Rio Branco, em frente à Praça Eufrásio Correia, são tombados pela coordenadoria do patrimônio cultural do estado do Paraná desde 1985. Pelo que li, esses sobrados pertencem à uma construtora (Cidadela) que já foi grande em Curitiba e faliu. Talvez isso explique o abandono ao qual esses sobrados estão submetidos.

Esses sobrados (ao todo são quatro), erguidos no tempo em que a rua chamava-se Liberdade, foram estabelecimentos industriais, comerciais e hotel, justamente pela proximidade com a estação ferroviária de Curitiba, porta de entrada da cidade. São sobrados sem recuo frontal de arquitetura eclética, com influência neoclássica.

O estado de abandono de dois desses quatro prédios, confere a eles um ar tétrico, como um cenário de filme (como está na moda) de vampiro, quem sabe do vampiro de Curitiba.

Espero um dia poder fotografa-los devidamente restaurados e preservados.

2 comentários:

  1. Oi colega, sabe que eu pensei em te perguntar se sabia da historia das casas inmensas que ficam no Batel? hà pouco conhecí esa parte de cidade e fiquei curiosa da origem delas, tem umas habitadas e outras abandonadas. Sabe alguma coisa? :)

    ResponderExcluir
  2. Oi Yavarí. Fiz um post no passado sobre o Castelo do Batel, que é a maior e mais famosa das casas dessa região. Sei que o Castelinho do Batel (fica ao lado do maior) está em fase de restauração, por ser particular, foi enrolado conseguir a reforma. Mas realmente existem outras casas na região (uma muito linda na esquina da Angelo Sampaio com a Avenida batel, cuja moradora faleceu não muito tempo atrás).
    Vou pesquisar o tema e quem sabe novos posts sobre o Batel virão.
    Como fiz em Nova York, planejo (provavelmente nas férias) caminhar por cada bairro de Curitiba, registrando tudo (mais ou menos como fez o Urbenauta). Vamos ver se será possível e seguro fazer isso por aqui.

    ResponderExcluir

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.