segunda-feira, 11 de outubro de 2010

A Porta



Na Rua das Flores, entre a Rua Presidente Farias e a Barão do Rio Branco, há uma porta que parece estar ali muito antes de todos que por ela passam todos os dias. Ao lado da porta, uma placa fixada quando Curitiba fez 300 anos e nessa placa um texto de Nireu Teixeira que diz:

A PORTA
Esta porta
Na Rua das Flores
Em Curitiba
Já viu e ouviu muitas coisas
A alegria ingênua das crianças
Brincando
O enlevo de namorados
Namorando
O passo apressado dos homens
Trabalhando
O riso claro das moças
Desfilando
O murmúrio dos políticos
Tramando
Se não é arco de triunfos
Não é também arco de derrotas
Pelo que sabe
Poderia ser a própria Scherazade
Com suas mil histórias a contar
Reverenciá-la
É o mesmo que pedir a benção
À memória da cidade
Ela nos faz mudo convite
Procurar no outro lado
Dos seus espelhos
As alegrias dentro de nós escondidas
Que como as melhores músicas
Sempre merecem
Ser novamente ouvidas

Quanto à Porta, não sei quem a desenhou, a quem pertenceu ou se pessoas ilustres por ela passaram.
Quanto à Nireu Teixeira, descobri na internet que foi advogado, jornalista e escritor, diziam ser um ótimo contador de histórias, grande memória e de excelente bom humor. Costumava ser o centro das rodinhas de amigos, contando causos ou tocando caixinha de fósforo. Foi chefe-de-gabinete do então prefeito Jaime Lerner. Faleceu no dia 20/11/2008 e o túmulo que o recebeu fica na entrada do Cemitério Municipal, perto do de Maria Bueno.

3 comentários:

  1. Olá Washington,
    alem de todas essas qualidades, ele também é meu pai. :)
    abs
    valeu a homenagem!
    Dóris Teixeira

    ResponderExcluir
  2. Ah, só mais um detalhe: estão faltando os espelhos citados no poema, vou procurar uma foto mais antiga e mandar para você.
    Abraços
    Dóris

    ResponderExcluir
  3. Caramba Dóris! Que bacana saber que ele é seu pai. Então o amor ao que é belo vem do berço!
    Ficarei muito feliz se me mandar a foto (se eu puder colocar nesse post, mais ainda). Grande abraço.

    ResponderExcluir

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.