quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Banestado da XV


Endereço conturbado por mudanças políticas. Construção de 1883, do imigrante português Manoel da Costa Cunha, com projeto do italiano Ernesto Guaita e obras do mestre alemão Henrique Henning.

O primeiro proprietário, prejudicado pela Revolução Federalista, foi obrigado a vender o prédio ao ervateiro Manoel de Macedo.

Anos depois, seus herdeiros o venderam ao governo do Estado. Foi banco, agência de rendas, agência do Banco do Estado do Paraná e hoje, agência do Banco Itaú.

Na edificação, destacam-se trabalhos em cantaria e ladrilhos portugueses.

Fica na esquina da Rua XV e Monsenhor Celso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.