terça-feira, 18 de agosto de 2009

Rua José Bonifácio



Não seria temerária a afirmação de que a rua José Bonifácio foi o primeiro traço do desenho atual da cidade de Curitiba.

Depois de instalado o núcleo no local onde em 1668 foi eregido o pelourinho, símbolo de posse e justiça do reino de Portugal, os moradores procuraram construir suas casas em torno do grande pátio que ser formara.

Ao lado da capela de Nossa Senhora da Luz (atual catedral basílica), na direção norte, um carreiro alargava-se e tornava-se uma viela, face às casas que erguiam-se em ambos os lados. Sua extensão seria a mesma de hoje, uma vez que aos fundos, outro pátio se abria, onde foi construída a capela da Ordem.

Essa rua não ficou conhecida como Fechada por causa da construção da igreja da Ordem, mas porque uma vez demolida a velha capela para dar lugar à nova igreja matriz, essa foi edificada justamente no lugar da rua, impedindo o livre tráfego.

Com o tempo na direção da praça Tiradentes, na rua já não mais fechada pela correção da posição da igreja (a velha fora demolida para dar lugar à atual), instalaram-se comércios tradicionais como Ferragens Hauer, artigos de construção e pintura Stobel, leiteria Senff ( onde fica a casa Vermelha), onde colonos comiam rodelas de salsicha produzida pelo Garmatter. Nessa região, avizinhavam-se as famílias alemãs.

Mesmo adquirindo a denominação José Bonifácio, por muito tempo foi tratada por rua Fechada.

O atual nome é de 1886, em memória do Patriarca da Independência.

Principal fonte: Livro "Ruas e histórias de Curitiba" de Valério Hoerner Júnior. Editora Artes e Textos. Curitiba, 2002

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.