quinta-feira, 11 de junho de 2009

Descendo a serra de trem - Parte 1



Vou iniciar uma série de posts sobre uma atração turística das mais importantes para Curitiba e que em qualquer tempo é imperdível: a viagem de trem de Curitiba à Paranaguá (no caso, até Morretes).

Todas as informações referentes à construção da estrada foram obtidas do site http://www.serraverdeexpress.com.br/, que é a empresa que opera regularmente nesse trecho.

As fotos foram feitas por mim (à exceção da foto da Casa do Ipiranga de 1996 e de uma tela de Alfredo Andersen), durante uma viagem de Litorina à Morretes. A Litorina é um trem de um único vagão, com serviço de bordo, ar-condicionado, um guia que fornece informações durante toda viagem e que faz paradas (ou reduz a velocidade) nos pontos de maior interesse.

A desvantagem em relação ao trem convencional é que as janelas não podem ser abertas (e normalmente no trem convencional, a bagunça é bem maior) e é claro, custa mais.

A recomendação para os principiantes é sair de Curitiba, aproveitar todo o trecho da serra (que é o melhor de tudo), descer em Morretes, visitar essa cidade muito bacana e apreciar um bom Barreado no almoço.

Outra alternativa para se descer a serra é a Estrada da Graciosa, mas essa, já é outra história.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.