sexta-feira, 19 de junho de 2009

Paulo Leminski e a pedreira


esta vida é uma viagem
pena eu estar
só de passagem
Paulo Leminski

Paulo Leminski nasceu aos 24 de agosto de 1944, na cidade de Curitiba.
Em 1964, já em São Paulo, publica poemas na revista "Invenção", porta voz da poesia concreta paulista. Casa-se, em 1968, com a poetisa Alice Ruiz.

De 1970 a 1989, em Curitiba, trabalha como redator de publicidade. Compositor, tem suas canções gravadas por Caetano Veloso e pelo conjunto "A Cor do Som".
Publica, em 1975, o romance experimental "Catatau". Traduziu, nesse período, obras de James Joyce, John Lennon, Samuel Becktett, Alfred Jarry, entre outros, colaborando, também, com o suplemento "Folhetim" do jornal "Folha de São Paulo" e com a revista "Veja".
No dia 07 de junho de 1989 o poeta falece em sua cidade natal.
Paulo Leminski foi um estudioso da língua e cultura japonesas e publicou em 1983 uma biografia de Bashô. Sua obra tem exercido marcante influência em todos os movimentos poéticos dos últimos 20 anos. Seu livro "Metamorfose" foi o ganhador do Prêmio Jabuti de Poesia, em 1995. Em 2001, um de seus poemas ("Sintonia para pressa e presságio") foi selecionado por Ítalo Moriconi e incluído no livro "Os Cem Melhores Poemas Brasileiros do Século", Editora Objetiva — Rio de Janeiro.
http://www.releituras.com/pleminski_poesias.asp


A Pedreira Paulo Leminski


Recebeu o nome em homenagem a Paulo Leminski, poeta e escritor curitibano, e ao fato do local antigamente ter servido como Pedreira Municipal e usina de asfalto. Ainda hoje o local é cercado por um paredão de rocha de 30 metros.

Localizada no bairro do Abranches, o local possui cerca de 103,5 mil m², e seu palco possui cerca de 480 m². Implantada em 1990, a Pedreira tem capacidade para receber cerca de 25 mil pessoas.

Durante o aniversário de 300 anos da cidade de Curitiba, o local foi palco do tenor José Carreras, acompanhado pela Orquestra Sinfônica Brasileira. Paul McCartney deu as caras por lá em um show histórico em 1993. A Pedreira também já recebeu David Bowie, Björk, Milton Nascimento, Roberto Carlos, Iron Maiden, The Killers, Ramones, Sepultura, Paralamas do Sucesso, INXS, Skank, Bestie Boys, Pixies, Titãs, ACDC. Uma infinidade de artistas dos mais diferentes gêneros.

A Pedreira está praticamente fechada para shows desde agosto de 2008 (na verdade um juiz define o que pode ou o que não pode rolar no local) por conta de uma ação acatada pelo ministério público, motivada pelo abaixo assinado de 134 moradores da região da Pedreira (Curitiba tem 1.828.092 habitantes e a região metropolitana passa de 3,2 milhões).

Existe um movimento muito importante sendo conduzido para que a Pedreira seja devolvida à Curitiba, pela sua importância para o cenário artístico local.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.