sexta-feira, 12 de junho de 2009

Descendo a serra de trem - Parte 2



A construção da ferrovia começou oficialmente em fevereiro de 1880. Considerada impraticável por inúmeros engenheiros europeus à época, a obra teve início em três frentes simultâneas: entre Paranaguá e Morretes (42 km), entre Morretes e Roça Nova (38 km) e entre Roça Nova e Curitiba (30 km).

A triste ruína acima é o que um dia foi a Casa do Ipiranga, que já serviu de hospedagem para o o Imperador Dom Pedro II, quando veio ao Paraná inaugurar oficialmente a estrada de ferro, em 02 de fevereiro de 1885. Serviu também ao presidente da província do Paraná Carlos de Carvalho e de onde também, o importante pintor paranaense Alfredo Andersen registrou em óleo várias das suas paisagens tendo como tema a serra do mar.

A Casa do Ipiranga em 1996 estava assim:


Pintura de Alfredo Andersen:

3 comentários:

  1. como pode ser a mesma casa? A planta delas é diferente. Ou Andersen teve preguiça de representar os detalhes arquitetônicos ou ela teria sido alterada...na pintura não aparece a varanda!
    Isso daria uma boa pesquisa!

    ResponderExcluir
  2. Não se enganem com o comentário. A casa acima era o paiol de ferramentas da época da construção da ferrovia. Essa casa está onde hoje é o santuário N.Sra. do Cadeado, que por muitos anos teve só a laje depois da demolição da casa. O santuário é da década de 60. Andresen fez essa pintura muito antes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mauricio, de fato a casa da pintura e a Casa do Ipiranga sao edificacoes distintas. Andersen hospedou-se na casa, isso eh correto? Li num blog que seria apenas lenda que D. Pedro II teria ficado nela. Sabe dizer?

      Excluir

O que achou desse post? Seu comentário é muito bem-vindo.